O poder da consistência dos aportes

Antes de mais nada, feliz ano novo, pessoal!

O post de hoje me deu um trabalho que vocês não imaginam. Pelas minhas contas, demorei uns 5 dias para terminar este estudo de caso. Porém, como todo investimento, acredito que esse esforço trará muitos ganhos ao blog, pois a partir deles manteremos a carteira do Blog Pracinha Investidor.

Aviso: não sou profissional com certificações para indicar investimentos! Todas as informações fornecidas neste site têm o intuito de provocar, de forma simples e didática, a busca por conhecimento para o leitor melhor conduzir a própria vida financeira.

Dessa forma, iniciaremos o estudo de caso com o nosso camarada Juruna, o eterno sofredor nessa luta na busca da independência financeira.

Juruna, após terminar o ensino médio e perceber que o mercado de trabalho só premia quem é poliglota, possuidor de  experiência de no mínimo 5 anos no cargo e de duas graduações em ensino superior, resolve que o melhor para ele seria caminhar para os concursos públicos.

Jovem, novo e com energia de sobra, Juruna fica vislumbrado com um comercial que viu em casa:

Após muitos estudos e 4 tentativas no mesmo concurso (colégio público, fazer o que?), Juruna consegue aprovação na Escola de Sargentos das Armas. Muito feliz com a conquista, logrou êxito nos exames de saúde e físicos e partiu, cheio de expectativas com a nova carreira.

Depois de 18 meses de muita ralação e de ter todas as expectativas destruídas, Juruna inicia sua etapa, em janeiro de 2014, no Exército Brasileiro como sargento de carreira.

Como sabemos, Juruna é muito regrado e se preocupa bastante com o próprio futuro, focando o longo prazo. Ele decide poupar por volta de 35% a 45% do que recebe, pois ainda é novo (23 anos), mora com os pais e não tem nada com que se preocupar.

Dessa forma, desde janeiro de 2014 ele seguiu o plano do Pracinha Investidor, evita dívidas, tem reserva de emergência, realiza aportes mensalmente e possui o patrimônio estruturado em 50% de renda fixa e 50% de renda variável.

O intuito do estudo é mostrar o quanto se pode acumular em patrimônio agindo de maneira simples, focando o processo e nunca inventando moda. O que tem de ser feito é o que a planilha (o processo) está mandando.

Segue neste link o download com a planilha com toda a evolução do patrimônio de Juruna.

Para não deixar muito extenso o post, deixarei algumas considerações sobre o estudo:

  1. Para renda fixa, sempre se compra o NTN-B principal com maior prazo;
  2. Requisitos para escolha das empresas:
    • Nunca ter dado prejuízos;
    • Ser líder ou estar entre as três maiores do setor/segmento;
    • Distância máxima do governo;
    • Só se compra ações ordinárias.
  3. De jan de 2014 para cá, foram ao todo 60 aportes, numa média de R$ 2.035,51 cada;
  4. Ao todo foram recebidos R$ 5.522,23 em proventos;
  5. Todo desnivelamento na proporção RF/RV será ajustada por meio dos aportes;
  6. Ordem de compra das empresas:
    • O critério de escolha é somente análise de balanços, nada além disso;
    • Inicialmente, foram escolhidas as 6 melhores empresas. Elas foram sorteadas e compradas nessa ordem;
    • Após isso, mais 12 empresas foram selecionadas. Novamente, outro sorteio e as aquisições realizadas da mesma forma;
    • Depois disso, o restante das empresas foram adquiridas pelo valor apresentado pelos balanços, até chegarmos a quantidade de 25 na carteira.
  7. Método da compra:
    • Tanto a Renda fixa como a variável foram realizadas entre os dias 10 e 15 de todos os meses;
    • Na Renda Fixa, a aquisição é em cima do valor de compra do título pela manhã;
    • Na Renda Variável, o valor da cotação é a máxima do dia.
  8. Enquanto a empresa for viável e oferecer valor para o acionista minoritário, ela permanecerá na carteira. Caso contrário, a posição dela permanece inalterada e se verifica a possibilidade de vendê-la.

Seguem abaixo algumas imagens da composição do patrimônio de Juruna (pode ser que haja distorções entre as imagens e a planilha, pois o valor dos títulos e cotações da planilha foram levantadas na data-base de 29/12/2018, e nas imagens está pela data de hoje).

visão geral dos ativos do portifólio
Juruna acumulou RF em dois títulos do tesouro: NTN-B P para 2035 e 2045. Os demais ativos compõem a carteira de renda variável, junto com a reserva de emergência.
diversificação da rv
Diversificação na Renda Variável
diversificação por segmentos
Diversificação da Renda Variável por segmentos.

Portanto, desde já saiba que o mais importante na filosofia de acúmulo de patrimônio é a consistência nos aportes. É o quanto você investe regularmente que definirá sua riqueza no longo prazo, e não rentabilidades e taxas. Repare que no estudo eu não mencionei preço médio, taxa de juros dos títulos e performance da carteira. Falando nisso, quase me esqueci do principal, que é informar o quanto Juruna acumulou ao longo desses 5 anos. Depois desses 60 aportes de valor médio aproximado de R$ 2.000,00, Juruna, aos 28 anos de idade, acumulou impressionantes R$ 177.671,16 (sendo R$ 87.169,57 em RF e R$ 90.501,59 em RV). Manterei no blog a evolução da carteira mês a mês, bem como algumas alterações nos aportes tendo em vista as necessidades familiares que todos sofremos ao longo de nossas vidas.

Obs: povo de Roma, qualquer dúvida/sugestão de melhoria em relação à planilha/estudo de caso, por favor, comentem aqui ou no grupo do WhatsApp do Blog.

Abração!

 

6 comentários sobre “O poder da consistência dos aportes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s